Política em Foco

Sem palavra, Gladson Racha a oposição e joga MDB no colo do Coronel Ulysses

Os erros de estratégia do senador Gladson Cameli e da turma do Uísque, que o cerca, começam a causar estragos em sua candidatura. Na última semana, Cameli conseguiu cometer mais erros, que um jovem iniciante em política participando da primeira eleição de grêmio estudantil. Como consequência, amarga o abandono do MDB e de mais quatro partidos ligados ao pré-candidato ao senado, Marcio Bittar.

Sem palavra

Gladson foi a casa do Coronel Ulysses um dia antes da indicação de Rocha (PSDB) como seu vice, acompanhado do presidente do MDB, Flaviano Melo, do Ex-prefeito Vagner Sales, do pré-candidato ao senado Marcio Bittar, e, o convidou para vice em sua chapa, mas, como sempre não cumpriu com a palavra.

Sensibilidade feminina

Em entrevista há um site de grande circulação no Estado, Ulysses confirmou a informação e disparou dizendo que sua esposa desconfiou das intenções de Cameli: “No senhor eu não confio. O senhor veio aqui para retirar a candidatura do meu esposo. Tem a fama de não cumprir palavra! ” Teria dito a esposa do Coronel, na ida de Gladson a sua residência.

Não fui vice, serei Governador.

“Não fui vice porque o Gladson não quis, agora serei governador”. Concluiu Ulysses.

Chapa do Coronéis.

Aliados do ex-prefeito Vagner Sales já admitem a possibilidade de uma dobradinha Ulysses e Vagner Sales. A se confirmar essa informação teríamos a formação da ‘Chapa dos Coronéis’, um de patente e outro de barranco. Com todo respeito a patente militar, mas nesse caso o de barranco seria a cereja do bolo na sonhada ‘Chapa dos Coronéis’.

Não era Blefe

Há vários meses venho escrevendo, que caciques do MDB, não aceitariam que as decisões sobre os rumos das oposições não passassem pela sua orbita. Membros do Progressista, duvidaram e fizeram pouco caso. Pronto, deu no que deu… viram, não era blefe. Este colunista acertou mais uma. Bingo!!!

Ulysses no MDB

O MDB deve convidar formalmente na próxima semana, o coronel Ulysses Araújo para se filiar ao partido e ser o candidato da legenda ao governo do Estado. No MDB, a candidatura de Ulysses toma outros rumos e já há quem diga que Ulysses pode ir ao segundo turno.

Pode desistir… ???

Ouvi de pessoa próxima a família Cameli, que nessas condições, que estão postas, familiares podem aconselhar o senador Gladson Cameli a desistir da Candidatura. Registro aqui a informação, apenas para não passar batido, mas, não creio que seja para tanto.

Duro golpe para os federais

Com a debandada do MDB, mais os quatro partidos do Marcio Bittar, a chapa de federal do grupo ligado ao senador praticamente se dissolveu. Os nomes mais fortes da chapa, se foram com MDB e os aliados. O que ficou, vai ter muitas dificuldades para fazer um deputado federal.

Situação delicada

A situação do prefeito Ilderlei Cordeiro no MDB, é delicada. Conversei com pessoas ligadas aos dois grupos políticos do MDB de Cruzeiro do Sul, e, a pressão é grande para que Ilderlei saia do Partido.

Ou sai, ou será expulso!

“Ou ele sai, ou será expulso! ” Disse a coluna influente liderança do MDB de Cruzeiro do Sul. É prefeito, melhor sair que passar por mais esse desgaste, ser expulso da legenda e sair pela porta dos fundos…

No Radar dos grandes

Com quatro vereadores e mais de 700 filiados no Juruá, o PDT, passa a ser um dos partidos com maior capital político na região, e defende uma legenda de mais de 7 mil votos em Cruzeiro do Sul, nas últimas eleições municipais. No último sábado o partido recebeu mais de 35 novas lideranças, entre as quais, a revelação da nova geração na política da região, o Jovem Paulo Henrique Maciel. O evento foi mais o Gol de placa da executiva municipal da legenda, e, na disputa entre os Sales e os Cordeiro por Paulo Henrique, deu Tchê.

Por Luiz Carlos Rosa

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir