Política em Foco

Ruas esburacadas causam transtornos e prejuízos para a população de Cruzeiro do Sul

Uma parte significativa da malha viária do município de Cruzeiro do Sul está deteriorada. Há buracos, redes de drenagens insuficientes ou entupidas e ausência de galerias para evitar erosões, estes figuram entre os principais problemas. Isso tem causado enormes transtornos aos motoristas e pedestres, além de prejuízos por causa da constante manutenção dos veículos.

Bairro Saboeiro

A reportagem do site de notícias Acre Real, percorreu os bairros do Saboeiro, Cruzeirinho, Remanso, Várzea, Telégrafo e até regiões centrais, constatando que as ruas da cidade estão em precárias condições de trafegabilidade. Um exemplo nítido dessa situação é a Avenida Copacabana, nas proximidades da secretaria municipal de Saúde, onde uma vala feita recentemente pela secretaria de Obras, foi tampada com barro e corta a via de uma ponta a outra, que de acordo com moradores, no local acontecem acidentes com frequência, alguns inclusive graves.

Av. Copacabana

Outro exemplo é a Rua Alfredo Teles, paralela à Avenida Coronel Mâncio Lima, em frente aos fundos do shopping do empresário Manú Cameli, onde há um buraco que compromete toda a via. “Aqui neste local, por causa dessas condições, um vigilante quase morreu depois de se chocar com um carro por causa de um buraco”, declarou um morador.

Rua Alfredo Teles

Ainda na mesma rua, para evitar acidentes, moradores taparam os buracos com peças de madeira, pedaços de PVC e sacolas plásticas, com o objetivo de sinalizar aos motoristas, o perigo eminente de sofrerem acidentes.

Rua Alfredo Teles

Em alguns bairros, moradores, por conta própria resolveram tomar providencias. Estão tapando, paliativamente, alguns buracos com cimento. É o caso do Bairro da Várzea, onde o Vereador Marivaldo Figueiredo (PMDB), resolveu recentemente fazer uma operação tapa buracos as próprias expensas. O mesmo também ocorreu na avenida Copacabana, e no Residencial Jardim Primavera, onde moradores fizeram uma lombada, que a muito era solicitada sem sucesso junto a Secretaria de Obras.

Av. Copacabana

Nas redes sociais também é grande a insatisfação, e inúmeras são as manifestações. A internauta B. B, revoltada com a situação, postou em seu perfil oficial no facebook na data de ontem quinta-feira (9),  “Gente! Pela morr… se não dá para tapar os buracos que existem nas ruas, ao menos coloquem alguém para desgostar eles. Porque, graças a Deus, não capotei o carro quando cai num buraco hoje.” Disse.

Um vereador, que pediu para não ser identificado, fez a seguinte declaração: “essa situação caótica ocorre justamente no momento em que o prefeito, acredite se quiser, quer vender metade da patrulha mecanizada do município”, desabafou o parlamentar. De acordo com informação de técnicos, serão disponibilizadas para venda, 45 máquinas, que custam cerca de R$ 13 milhões, caso a prefeitura queira um dia reaver novamente maquinário semelhante ao que está levando a leilão.

Maquinário que vai leilão

A reportagem falou com o secretário de Comunicação, Neto Vitalino, que nos recomendou procurarmos o secretário de Obras, Joel Queiroz. Este não atendeu as nossas ligações nem respondeu nossas mensagens via whatssap.

Por Luiz Carlos Rosa

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Subir