Acre

Presidente do PTB no Acre, aliada de Gladson, é acusada de chefiar esquema criminoso

A Operação Hefesto, deflagrada nesta quinta-feira, 13,  Polícia Federal, não envolve a Mesa Diretora, deputados ou servidores da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), segundo a própria P F. Grupos oposicionistas espalham mentiras ao insinuar  que a ação da PF teria origem na disputa pelas vagas no Senado da República. “A Assembleia Legislativa do Acre é vítima do esquema criminoso”, disse o delegado Vitor Negrais, que comandou a operação com 80 agentes federais.

Alegando sigilo de justiça, a PF não forneceu maiores detalhes da operação e nem os nomes dos presos. O delegado Negrais apenas afirmou não há membros da Mesa Diretora  da nem servidores da  Aleac ou candidatos políticos  entre os envolvidos. No entanto, internautas chegaram a postar que a candidata a deputada federal Charlene Lima, dona da agência que cuida da publicidade da Aleac, estaria entre os presos. Charlene apoia Gladson Cameli, do PP, ao Governo do Acre. Ao ser perguntado se havia algum candidato entre os detidos, o delegado Negrais desconversou: “a PF não vai entrar em detalhes”.

O grupo criminoso agia de  forma estruturada para fraudar contratos públicos no âmbito da Assembleia Legislativa do estado do Acre.  Conforme a PF, o grupo também é investigado por tentativa de suborno a servidores da Justiça do Trabalho, com o intuito de encobrir o esquema criminoso para que não fosse descoberto pelos órgãos de fiscalização e persecução penal.

Foram cumpridos 24 mandados, sendo 7 de prisão e 17 de buscas e apreensão, nos municípios de Rio Branco, Xapuri e Sena Madureira. A operação é fruto de meses de investigação, que teve início quando membros do esquema criminoso, que agiam fraudando licitações de publicidade da Aleac buscaram aliciar servidores públicos para que impedissem a atuação dos órgãos fiscalizadores.

Hefesto, na mitologia grega, é tido como Deus do Trabalho, responsável por construir boa parte dos equipamentos dos Deuses do Olimpo. O batismo da presente operação policial é uma referência direta ao local onde surgiu a informação que desencadeou a apuração dos atos ilícitos investigados.

Informações O Juruá em Tempo

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir