Acre

Noite de quarta-feira violenta com tentativas e homicídio em Rio Branco

Continua a onda de violência que parece não ter mais fim na capital acreana. Somente na noite de quarta-feira (8), ocorreram mais duas tentativas de homicídio é uma execução. Os crimes aconteceram em um ramal na Vila Acre, no loteamento Canaã, região do bairro Areal, e no conjunto Laélia Alcântara, região do bairro Calafate. Ambos os casos seguem sendo investigados pela Polícia Civil, mas até o momento nenhum suspeito foi preso.

Ramal Benfica

Um adolescente de 16 anos estava em frente ao Colégio Leôncio de Carvalho, no Ramal Benfica, localizado na região da Vila Acre, com acesso pela estrada AC-40, quando foi surpreendido por dois homens que chegaram ao local numa motocicleta. Um deles, ao se aproximar do rapaz, sacou uma arma e efetuou ao menos 6 disparos. O menor correu, mas foi atingido com um tiro nas costas. Ele foi socorrido por uma ambulância do Samu e encaminhado em estado grave ao Pronto Socorro do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Briga de vizinhos no Canaã

O senhor Edison Nascimento Maciel, 43 anos, foi baleado com um tiro no pescoço dentro da própria casa no loteamento Canaã. A filha do homem, teria se envolvido em uma discussão com um casal de vizinhos e quando tudo parecia ter se acalmado, o homem sacou um revólver e efetuou um disparo contra a casa da vítima. Maciel estava na cozinha quando foi atingido pelo tiro. Ele foi socorrido por uma equipe do Samu e encaminhado ao Pronto Socorro da capital. Uma guarnição da Polícia Militar esteve no local, mas não consegui prender o acusado.

Execução no Laélia Alcântara

Um homem ainda não identificado foi assassinado a tiros na Rua Primavera do conjunto Laélia Alcântara. Moradores informaram que ouviram barulhos parecidos com disparos de arma de fogo e ao saírem na rua para ver o que tinha acontecido encontraram o corpo da vítima caído ao chão. Peritos do Instituto Médico Legal (IML), foram acionados e recolherem o cadáver que foi levado à sede da instituição. Após a identificação oficial, a família poderá fazer o velório e posterior sepultamento em um cemitério da capital. A motivação para este crime ainda é desconhecida.

Informações Folha do Acre

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Subir