Acre

Enquanto Vagner Sales peregrina, pesquisa mostra vitória de Marcus Alexandre, e Ascensão do Coronel Ulysses.

Marcus Alexandre, Gladson Cameli, Coronel Ulysses
A pesquisa da TV Gazeta de sexta (19), não trás grandes novidade, em relação aos dois principais candidatos. Há exemplo da pesquisa do DEM, mostra um cenário de Crescimento do prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre, e a manutenção do Senador Jorge Viana como favorito a uma das Vagas ao senado federal. Marcus Alexandre (PT) tem 36% e Gladson Cameli (PP) 35%.
Fenômeno Coronel Ulysses
Quem surpreende na pesquisa atual, é o Coronel Ulysses (Patriotas), que já aparece com 6℅ da preferência do eleitorado. Como sua rejeição é baixa, quase inexistente e sua candidatura se apoia na onda Bolsonaro, pode e deve crescer bastante. A pesquisa mostra que 40% dos acreanos ainda estão indecisos. Logo, caso o Coronel Ulysses seja mesmo candidato, existe um vasto campo de crescimento para sua candidatura.
Anseio por mudança
Procurado pela coluna, Coronel Ulysses disse: “Fico feliz com as pesquisas, que demonstram claramente o anseio pela mudança de rumo do nosso Estado, que na atual conjuntura, precisa de pessoas com a coragem e com a Atitude necessária, para enfrentar de frente a maior necessidade da população acreana que é a segurança”.
Desafio do próximo Governador
O próximo Governador tem que ter o problema da segurança, como prioridade número 1. Segurança se resolve com geração de empregos, educação, vontade política e Coragem para enfrentar a corrupção. Concluiu a coluna o Coronel Ulysses.
Em franca decadência
A candidatura de Marcio Bittar, definitivamente não consegue deslanchar. Já se vão três pesquisas, e Marcio Permanece Patinando no mesmo lugar. Conversei com importante lideranças do PMDB e ele me dizia que dentro do PMDB já acedeu a luz de alerta.
Rei deposto, Rei morto.
O ex-prefeito Vagner Sales (PMDB), esta finalmente entendendo o significado prático do dito popular: “rei deposto, rei morto”. Sem mandato Vagner está longe de rugir como o grande Leão do Juruá.
Miando como um gatinho
Vagner que começou urrando como um Leão, se auto proclamado Marechal de Brigada, depois da eleição municipal de 2016. Tem batido de porta em porta, dos partidos aliados tentando desesperadamente arrumar legenda para salvar o mandato da filha, a deputada Federal Jéssica Sales. Quem viu Vagner Sales, nas últimas conversas com partidos aliados, diz que o Leão não ruge mais, pelo contrário, está miando como um gatinho.
Porta na cara
O Coronel não tem feito jus a sua patente. Na sua peregrinação, em busca de abrigo para a filha, numa coligação, tem encontrado sempre as portas fechadas. Nessa brincadeira já recebeu um não do PP, do DEM e na última sexta esteve no  ninho Tucano do Rocha. Pessoas ligadas ao PSDB, afirmaram a Coluna que Rocha não deu grandes esperanças ao ex-prefeito cruzeirense.
Apenas uma conversa política
Depois da reunião de sexta (20), entre o PSDB do Rocha e o ex-prefeito Vagner Sales, surgiram rumores de que poderia sair dali uma nova coligação para deputado federal. Mas, dirigentes tucanos fizeram questão de logo negar qualquer possibilidade de aliança. Em ligação a Coluna um membro do alto Clero tucano foi categórico ao afirmar: “foi só uma conversa, nada mais que isso”.
Fratura exposta
A julgar pelo que ouvi de algumas lideranças, a mágoa dos tucanos com o PMDB e especialmente com os Sales, está longe de ser superada. Pelo contrário, continua uma fratura exposta, e parece não vai cicatrizar tão cedo. Ainda sim, a ala mais moderada, tem feito um grande esforço pela unidade das oposições.
Esforço pela unidade
Conversei com Francineudo Costa, Presidente do PSDB de Rio Branco, que disse: “O Diálogo com O Vagner, é para mostrar a sociedade que não existe  nenhum contratempo entre nossos líderes. Mas o que posso afirmar sobre essa reunião, é que o PSDB não está medindo esforços para unir a oposição”. Se alguém vai atrapalhar as oposição não será o PSDB”.
Um chega pra lá no PMDB
Na última quinta foi a vez de Bocalom também jogar um balde de água fria nas pretensões de Vagner e do PMDB. Depois de uma conversa entre Sales e Frank Lima, o grupo do PMDB começava a espalhar a ideia de um chapão com o DEM. Bocalom entrou em Sena, como um elefante na casa de louça, e não deixou a menor esperança ao grupo Salista. Ao dizer que o DEM não seria escada para o PMDB.
Comece a montar um time!
Se o PMDB espera pela vontade dos aliados para montar um chapão de deputado federal, pode tirar o cavalinho da chuva. Ninguém quer coligar com o PMDB. É melhor chamar seus prefeitos, vereadores e lideranças é começar logo a trabalhar uma chapinha de federal. Do contrário, Manacapuru é logo ali.
Recado do Bestene
Depois da saída de Vanda Milane, e ataques especulativos de aliados, sobre lideranças do partido progressista, Bestene, em declaração a coluna mandou um recado aos aliados: “O PP está fazendo seu papel de trabalhar o partido respeitando todos os demais aliados esperando que todos possam fazer o mesmo para que tenhamos êxito em 2018 elegendo nosso governador os dois senadores da República a maioria de depurados federais e maioria na assembleia legislativa esperamos que todos dirigentes possam ter esse olhar .
Sobre o Chapão e o PMDB
Em relação as declarações de Vagner Sales sobre Gladson e o PP: “Nos não temos projeto puro, o trabalho tem sido macro, pensando na alternância de poder, com um plano de governo que se contraponha ao da frente popular. O meu trabalho como presidente do partido progressista é fortalecer a sigla para dá sustentação ao nosso futuro governo. O PMDB é o maior partido das oposições, o único com vida orgânica, tenho certeza que fará uma grande legenda. Disse Bestene.
Falta de agenda prefeito?
Chaga a coluna, informação que um prefeito, de importante município do Juruá, em plena sexta feira, em horário de expediente, ao invés de atender os munícipes, estaria no presídio de Cruzeiro do Sul, acompanhado de um advogado, tentando dar carteirada para falar com um parente presidiário.
Uma lavagem de roupa
Como se a cidade não tivesse problemas para resolver. Segundo informação, o prefeito teria ficado puto, com os servidores do sistema penitenciário, por que os mesmo estavam em procedimento de banho de sol e não puderam fazer os mimos do gestor. Teria até reclamado com autoridades do judiciário. Há uma lavagem de roupa em prefeito.
Lavando a roupa suja
Já na camara municipal de Cruzeiro do Sul, os vereadores lavaram a roupa suja. O fato se deu, por conta do Vereador Antônio Cosmo, que se acha o “dono da casa”, ter proibido um assessor de um vereador, de entrar no plenário do parlamento mirim cruzeirense. Quem esteve presente disse que o clima esquentou na sessão.
“No meu gabinete mando eu”
Um vereador da Base, teria saído do sério, depois que vereadores levaram ao prefeito, sugestão que pedisse a cabeça de um assessor seu. “no meu gabinete mando eu, ninguém vai dizer quem eu tiro ou boto na minha assessoria. E nem adianta ir no prefeito, pedir a cabeça de assessor meu, que não vai colar”. Teria dito um vereador, esmurrando a mesa. É, o clima anda quente na política cruzeirense.
Soltou os cachorros
O vereador Chaguinha Silva, soltou os cachorros no presidente do PDT de Cruzeiro do Sul, Paulo Soriano, antes do discurso do líder do PDT, vereador João Keleu. Chaguinha fez ofensas impublicáveis ao presidente do próprio partido.
Atitude de grandeza
Paulo Soriano como sempre teve a atitude de um lorde, ao tratar do assunto. A Coluna, Soriano disse que não é hora para polêmica, que está totalmente focado, com o presidente estadual do PDT, Luiz Thê, na montagem das coligações de deputados federais e estaduais do partido. Que não conhecia o teor das declarações, e que não iria comentar.
Cavando uma saída
Chaguinha Silva, não foi e nunca será, PDT orgânico. Sempre foi ligado ao PMDB e ao ex-prefeito Vagner Sales, só veio para o PDT em busca de uma boa legenda. Todo mundo da política do Juruá, está careca de saber, que ele está tentando cavar uma brecha de saída do partido.
Não foi dessa vez
Se a intenção era provocar Soriano, lhe induzindo a responder, dando portanto motivo para sair do partido, se deu mau. Paulo Soriano não entrou na provação, o vereador terá que inventar outra, ou então, assumir que quer sair do Partido, simples assim.
O clima esquentou
Depois de a coluna dar um furo de reportagem, sobre a desmonte na patrulha mecanizada, do município de Cruzeiro do Sul, o prefeito Ilderlei Cordeiro teria ficado furioso. Fonte revelou a coluna, que houve por conta do fato, um quebra pau entre o prefeito é um dos homens fortes do grupo do ex-prefeito Vagner Sales.
Quase vias de fatos
Por pouco não houve via de fato. Mas, as sequelas entre os dois grupos do PMDB/CZS são irreparáveis. Um racha definitivo agora é questão de tempo. É acompanhar o desenlace dos próximos capítulos. Muitas coisas estão por vir.
COLUNA POLÍTICA EM FOCO
Por Luiz Carlos Rosa
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir