Acre

Eleições 2018: a torre de babel da oposição acreana

A oposição acreana está longe de passar confiança aos seus eleitores. Cada dia o eleitor comum desavisado, se depara com uma nova situação envolvendo a oposição. Dessa vez, no fim de semana em que a oposição parecia, que iria  estampar as manchetes dos Sites e Jornais, com a festa da unidade, no ato de filiação de Marcio Bittar, o Acre pasmo assiste mais uma guerra de declarações entre membros da oposição. O que era pra ser destaque, ficou em segundo plano, e salta aos olhos, a verdade mais cristalina: a oposição acreana continua tão dividida quanto sempre foi.
Fato
O fato é tão claro que o ex-deputado federal e professor João Correia (PMDB), um dos nomes mais respeitados da oposição postou nas redes sociais: “Quando essa raiva é transposta para a política e transforma em pessoal tudo o que diz respeito ao objeto do ódio, fica embaraçosa e desagradável a simples leitura da grafia da intolerância. E torna-se pior, ainda, quando ela dá-se em nosso campo político e quase nada se pode fazer exceto repudiá-la.”
A palavra dada
Membros do PSDB se queixam que o senador Gladson Cameli não tem palavra. Um importante Tucano revelou a coluna, que o senador garantiu ao deputado Major Rocha, que sexta feira 15, resolveria a questão da vice, em conversa com o partido no Acre. Na reunião, Gladson mandou o partido escolher um nome que agradasse 70% da oposição e que fosse consenso dentro do partido. O que foi feito pelos tucanos, que confiaram na palavra do Senador. Mas, segundo ele, Gladson tem uma amnésia moral incurável.
Dois
E o PSDB não é o primeiro a dizer isso. Dias atrás, um cacique DEMOCRATA fez a mesma afirmação a coluna.  Confirmado novamente pelo Alan Rik (DEM), no bar do Vaz.  Gladson prometeu a pelo menos dois partidos a vice. E os dois partidos afirmam agora, que o senador não tem palavra.
Quem da as cartas

José Bestene é o homem forte do PP do Acre. Tem conduzido com muita habilidade, as articulações em torno da candidatura progressistas ao governo em 2018. Embora os aliados mais próximos, falem em candidatura a deputado estadual, Bestene tem sido cotado como provável coordenador da campanha majoritária da oposição acreana.



A noiva
Liderança progressista usou a seguinte metáfora a coluna para acabar com as especulações sobre o vice de Gladson: “Sujeito vai casar, quem é que escolhe a noiva? Claro que o noivo, né? Então, o noivo é do PP, nós é que vamos escolher a noiva. O resto a balela!”
Fica para 2018
A mesma liderança progressista, afirmou a coluna que a questão do vice fica para 2018. Que Gladson Cameli vai focar em unificar a oposição, e que aliados mais próximos tem aconselhado Gladson a deixar essa discussão para o ano que vem.
Unidade
Em reunião convocada por Gladson Cameli em seu escritório, de Rio Branco, na última sexta 15, Gladson cobrou unidade de discurso aos prefeitos da oposição. Estiveram presentes os prefeitos: Ilderlei Cordeiro de  Cruzeiro do Sul, Sebastião Correia de Rodrigues Alves,  Zezinho Barbari de Porto Walter, Kiefe de Feijó, Marilene de Tarauacá, José Augusto de Capixaba, e Zum de Assis Brasil. O prefeito de Plácido de Castro, foi representado pelo Jornalista Andrade Filho, de Rio Branco, O prefeito de Marechal Taumaturgo não foi nem mandou representante.
Entrou água na farinha
Segundo membro do PSDB que esteve na reunião no diretório do partido em Rio Branco com senador Gladson Cameli. O que mais se pediu foi que, o que ficou tratado na reunião não fosse divulgado a imprensa. Antes mesmo da reunião terminar, a maioria dos Jornalistas que cobrem política no Acre, já sabiam, de todo teor da reunião. Um site de grande circulação, chegou a estampar em primeira mão, a notícia de que teria sido batido o martelo, e que o vice era do PSDB. Aliados contrariados, pediram explicação de Gladson, que teve que desmentir a notícia. Parece que membros do próprio PSDB jogaram água na farinha ao divulgar rápido de mais a conquista.
Tá em todas
O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul Vagner Sales, está com a bola toda. Tem participado de quase todas as conversas que envolvem as decisões cruciais dos destinos da oposição para o ano que vem. Na última sexta feira 15, esteve junto com Marcio Bittar, na reunião dos prefeitos em Rio Branco, no escritório do senador Gladson Cameli. O homem está em todas. Alguém duvida que vai passar pelo crivo de Vagner Sales a escolha do vice de Cameli?
De camarote
Enquanto a oposição se digladia, em torno das vagas do senado, cadeira de federal e vice-governador, a FPA vai se articulando. Cesário Braga, de conversa em conversa, vai trabalhando as candidaturas proporcionais, organizando os setoriais do PT,  e alinhando os aliados. Com o discurso afinado, e o governador Tião Viana capitaneado o time, a FPA assiste de camarote a autoflagelação da oposição.

Bola da vez

Se um dia o PCdoB, e depois o PSB tiveram um papel de  destaque na FPA, agora, a bola da vez é o PDT. O partido deve indicar Emilson Farias como vice de Marcos Alexandre, e ainda prepara um senário que é animador. Os trabalhista esperam eleger três deputados estaduais e um deputado federal.


Caravana do Juruá
O evento de filiação de Marcio Bittar ao PMDB, contou com a presença de uma grande caravana de oposicionista da região do Juruá, estiveram presentes ao evento: Ilderlei Cordeiro, Zezinho Barbari, Sebastião Correia, e Romário Tavares, entre tantas outras liderança da região. Comenta-se, que em sua estada em Rio Branco o vereador Elenildo da Pesca, de Cruzeiro do Sul, foi intimado pelo partido progressistas a ser candidato a deputado estadual 2018.
Trégua
O deputado Federal Major Rocha, disse na reunião do diretório do PSDB em Rio Branco na última sexta feira 15, que vai parar a sua briga com Marcio Bittar. Segundo fonte que esteve presente na reunião, Rocha teria dito que a sua briga com Marcio Bittar é menor do que com o PT. Essa é uma daquelas coisas que é melhor esperar pra ver.
Segundo voto
A trégua de Rocha ao Márcio Bittar, e o alinhamento dos prefeitos, é parte da estratégia da oposição para minar a onda do segundo voto oposicionista em Ney Amorim (PT). Gladson pediu pessoalmente aos prefeitos que unifiquem os discursos e massifiquem a ideia de que a oposição tem dois candidatos aos senado. Sem essa de segundo voto no PT.
Não saiu na foto
O prefeito Ilderlei Cordeiro de Cruzeiro do Sul participou do evento de filiação do Márcio Bittar em Rio Branco. Mas, os principais jornais de circulação do estado, não deram uma linha sobre a participação do prefeito. O maior site do Acre, citou todas as autoridades presente e não tocou no nome do prefeito. Corre a boca miúda que Ilderlei Cordeiro não tem sabido lidar com a grande empresa do estado.
A BR 364 não vai fechar
O líder do governo federal no Senado e presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, esteve em Rio Branco nesta sexta-feira (15) para o ato de filiação do pré-candidato ao Senado, Marcio Bittar. Durante o evento,  o líder do governo garantiu ao repórter Francílio Nascimento, da Rádio Integração de Cruzeiro do Sul, que a BR-364 não fechará. E que se for preciso, trará o presidente da República a Cruzeiro do Sul para garantir a liberação dos investimentos necessários e a trafegabilidade normal da rodovia. Sem síndrome de São Tomé, mas, é bom ver para crer, né?
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir