Cruzeiro do Sul

Campanha de vacinação contra FEBRE AFTOSA é prorrogada pelo Ministério da Agricultura

Ministério da Agricultura prorrogou a campanha de vacinação contra febre aftosa devido ao desabastecimento de algumas casas agropecuárias em todo o Brasil devido a greve dos caminhoneiros que dificultou o transporte e a logística das vacinas.

Um dos fatores que foi levado em consideração para a prorrogação da campanha foi o fato de que mais de 40% do rebanho nacional ainda não havia sido vacinado, principalmente nos territórios mais afastados do Centro Sul do Brasil, onde estão localizados os laboratórios que fabricam a vacina e essas não teveram como chegar nos estados.

Marcos Pereira, gerente regional do IDAF, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado Acre, no Juruá falou sobre a prorrogação e as sanções sofridas caso não haja a vacinação do rebanho.

“O Ministério da Agricultura achou por bem prorrogar essa campanha que irá até o dia 15 de junho para venda da vacina e até o dia 30 de Junho para a notificação da vacinação nos escritórios do IDAF, quem não realizar a vacinação do seu rebanho terá a suspensão imediata da movimentação do seu rebanho no cadastro do IDAF e poderá ser notificado e multado, é uma multa de $ 11,70 por animal não vacinado, mais uma multa por atraso na declaração de vacinação e por não cumprir o calendário de vacinação do Estado do Acre que é uma multa mais pesada de $405,00.”, disse Marcos Pereira.

Segundo Marcos Pereira, o Estado do Acre já está há 13 anos sem nenhum caso de notificação de Febre Aftosa. O Brasil, a partir do mês de maio deste ano, com o reconhecimento da Organização Internacional de Saúde, que cuida da saúde animal do mundo, na França, recebeu o título de área livre com vacinação para todo o território nacional.

“O Acre foi privilegiado por conta do serviço e da parceria junto com os produtores rurais em ser convidado pelo Ministério da Agricultura junto com o estado de Rondônia e parte do Mato Grosso a fazer parte do primeiro bloco no Brasil que está pleiteando a retirada da vacinação de Febre Aftosa. Tem todo um protocolo a ser seguido que já começou a ser elaborado e executado por esses estados, onde nós temos até maio de 2019 para apresentar a realização dos itens desse protocolo para que assim nós possamos em maio de 2019 ter a última campanha de vacinação contra Febre Aftosa no estado do Acre.”, finalizou Pereira.

Lidiane Gaspar

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir