Rio Branco

Servidores da Saúde fecham avenida em frente ao PS contra terceirização

Dezenas de servidores da Secretaria de Saúde do Acre interditaram na manhã desta quarta-feira, 06, a avenida Nações Unidas, em frente ao Pronto Socorro de Rio Branco, em protesto contra a terceirização dos serviços na unidade.

“A terceirização escraviza, mutila e mata. Está mais que provado a incompetência da gestão desse governo desgovernado”, diz a secretária geral do Sintesac, Francinete Barros.

Segundo o sindicato, o governo estaria alegando falta de recursos para manter os serviços do Hospital de Urgência e Emergência. A intenção é de que os serviços sejam terceirizados até o dia 25 deste mês. O sindicato teme a precarização do atendimento com a terceirização.

O servidores prometem permanecer no local até as 11h da manhã desta quarta-feira. Eles devem manter uma agenda de manifestação e protestos contra a proposta do governo durante toda esta semana.

Já o secretário de Saúde do Acre, Gemil Júnior, considera que há um equívoco na pauta do sindicato. Ele diz que o governo não está propondo uma terceirização, mas uma parceria público-privada com o Pronto Socorro por meio de uma OS (Organização Social), entidade privada sem fins lucrativos que recebe subvenção do Estado para prestar serviços de interesse público.

“Essa OS está em discussão. Será uma parceria com o Pronto Socorro. Ela aumenta a capacidade de atendimento, acelera contratações de serviços e até aumenta a quantidade de leitos”, afirma o secretário.

Informações ac24horas

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir