Política

Continua o impasse, PMDB e PSD mantém apoio a Cameli mas discordam da indicação de Eduardo Veloso

Primeiro foi o PSD do senador Sergio Petecão. Nesta terça-feira foi a vez do PMDB publicar nota afirmando que vai manter o acordo para a escolha do vice-governador, que, em reuniões com os partidos no mês passado, ficou para ser deliberado somente em 2018. Na opinião dos dirigentes, o nome do médico Eduardo Veloso não preenche as condições para se consolidar a união das oposições.

Até setembro deste ano, o PSD estava fora da discussão da indicação de vice-governador. À época, Petecão disse que a escolha do nome deveria ser feita em cima da preferência do candidato a governador e sem qualquer imposição por parte dos partidos. “O PSD se sente comtemplado como indicação do senador Sérgio Petecão como candidato à reeleição”, disse um dirigente, descartando qualquer intenção de indicar o vice.

O PMDB, por sua vez, não mais pleiteia a indicação do vice, mas entende que indicação deve comtemplar o grupo de partidos que gravita em torno do pré-candidato Coronel Ulysses. “Essa é a verdadeira unidade das oposições”, disse um dirigente, para quem o PMDB está fazendo política com grandeza. “O PMDB contribuirá para a superação das dificuldades para a construção da chapa majoritária que garanta a unidade e a vitória nas urnas”, completa o presidente da sigla, Flaviano Melo.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir