Cruzeiro do Sul

Corpo da estudante morta em Cruzeiro do Sul tinha 16 perfurações e nenhum sinal de violência sexual, diz laudo

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que o corpo da estudante Auine Lima, de 14 anos, que foi brutalmente assassinada tinha 16 perfurações de faca e não seis como antes havia sido divulgado. O laudo apontou ainda que o corpo da jovem não apresentava sinais de violência sexual.

A informação foi repassada ao G1 pelo delegado que investiga o caso, Luis Tonini. A estudante foi encontrada morta na tarde deste domingo (3), após 24h do seu desaparecimento, em Cruzeiro do Sul.

Tonini disse que o resultado do laudo apontou que uma facada no coração seria a possível causa da morte. “Ela tinha várias perfurações, mas apenas duas profundas, inclusive no coração. O laudo não mostrou nenhuma violência e nenhum tipo de outra agressão, ou seja, asfixia nem nada”, conta.

No laudo também não foi encontrado nenhum vestígio de tentativa de defesa por parte da adolescente. “Tem apenas um arranhão na mão esquerda, mas que já aparenta ser anterior ao fato, fora isso não tem nada”, afirma.

O delegado disse que a Polícia já tem indícios de possíveis suspeitos e pede para que se alguém puder ajudar no caso, que faça uma denúncia anônima.

“É um caso difícil porque cada hora aparecem inúmeras linhas de investigação e com isso já temos alguns indícios que levam a alguns possíveis suspeitos e pedimos que se alguém tiver alguma informação que entre em contato com a polícia”, falou.

A adolescente estava desaparecida desde a tarde de sábado (2), quando teria saído da casa de uma tia no bairro 25 de Agosto. O corpo de Auine foi encontrado em uma casa abandona em construção, no bairro Aeroporto Velho, 24h após seu desaparecimento. Com informações do Portal G1.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas da semana

Subir